Encerramento de balanço contábil: 7 cuidados que você deve tomar! - Artigo / Cursos Módulos

Encerramento de balanço contábil: 7 cuidados que você deve tomar!

  • Cursos Módulos
  • /
  • 26/02/2019

Encerramento de balanço contábil: 7 cuidados que você deve tomar!

O encerramento de balanço é uma atividade rotineira de quaisquer empresas que mantêm suas finanças controladas. Os profissionais contábeis responsáveis pela atividade devem saber como fazê-lo para evitar futuros problemas nas contas da empresa.

Nesta publicação explicamos o que é o encerramento de balanço, os 7 principais cuidados necessários ao realizá-lo e, no fim, listamos dicas de como fazer essa atividade de forma simples!

O que é encerramento de balanço contábil e qual a sua importância para a empresa?

Conforme o artigo 176 da Lei das Sociedades Anônimas (Lei 6.404/76), as empresas devem elaborar o balanço contábil ao final de cada exercício social (período entre elaboração dos documentos).

Esse é o encerramento de balanço, que é a estruturação de demonstrações e balanços que fornecem dados das empresas ao governo, investidores e outros interessados. Isso inclui o:

  • balanço patrimonial (BP);
  • demonstração dos lucros e prejuízos acumulados (DLPA);
  • demonstração do resultado do exercício (DRE);
  • demonstração do fluxo de caixa (DFC);
  • demonstração do valor adicionado (DVA), se a companhia for aberta.

O contador também deve conhecer as obrigações societárias do Código Civil, Lei 6.404/76, e as emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Quais são os cuidados a serem tomados no encerramento de balanço?

1. Ter atenção na elaboração do BP

O BP evidencia a posição financeira e patrimonial da entidade com a contabilização de seus ativos, passivos e do patrimônio líquido. Cada valor deve representar a realidade da empresa, estar agrupado e indicado na sua natureza correta.

Frisa-se que os saldos pequenos podem ser agrupados, não ultrapassando 1/10 do valor do respectivo grupo de contas, sendo vedada compensação de saldos e títulos genéricos como contas diversas.

2. Elaborar corretamente o DRE

O DRE corresponde ao resultado econômico da empresa, objetivando apresentar resumidamente o conjunto de operações realizadas no exercício social. Trata-se de um documento complexo, veja algumas dicas para elaborá-lo corretamente:

  • siga um modelo de estrutura;
  • crie uma versão complexa e uma simplificada;
  • verifique todos os dados antes de lançá-los;
  • separe as colunas em cores para facilitar a visualização do gestor e investidor.

3. Atentar aos prazos

A perda de prazo na entrega das obrigações para a Escrituração Contábil Digital (ECD) gera sanções penalizadoras, por essa razão é importante que o contador elabore cada demonstração antecipadamente.

O prazo é até o último dia útil do mês de maio do ano seguinte ao da escrituração. Deixar para os últimos dias aumentará a ocorrência de erros.

4. Dar atenção à conciliação das contas

A conciliação consiste na comparação dos saldos das contas. O contador deve conferir os dados com outros registros contábeis e livros fiscais para ter exatidão quanto ao saldo em análise. Assim, evitam-se notificações do Fisco e necessidade de retrabalho.

5. Avaliar o estoque

O balanço deve apresentar a realidade da empresa, por isso é preciso comparar os dados das contas com o estoque e os recursos físicos da organização.

6. Verificar os custos do ativo imobilizado

Esse ativo inclui os bens tangíveis da empresa (máquinas, edifícios) e os custos de benfeitorias em bens locados. É imprescindível considerar esses custos na elaboração das demonstrações, são eles:

  • preço de compra, incluindo impostos, mas deduzidos os descontos comerciais e abatimentos;
  • custos necessários para colocá-los em condições operacionais (como instalação, preparação do local, testes etc).

7. Analisar a depreciação econômica

Essa depreciação consiste em calcular a diminuição do valor de um bem a partir da vida útil. Essa análise utiliza critérios adotados pela empresa, mas é importante saber que cada bem tem um valor de depreciação próprio que precisa ser considerado no balanço, pois é obrigatório e reflete a realidade econômica da entidade.

Quais são algumas dicas de como fazer o encerramento de forma simples?

Há algumas estratégias que permitem que o encerramento seja simplificado:

  • use um sistema de gestão para automatizar processos;
  • crie um cronograma para elaborar cada demonstração;
  • tenha cuidado com os lançamentos ao longo do ano;
  • realize cursos profissionalizantes para aprender métodos mais eficazes de elaborá-lo.

Apesar de ser uma atividade cotidiana e corriqueira para o setor contábil, o encerramento de balanço precisa ser feito com os cuidados listados neste conteúdo para que tudo ocorra conforme a lei, sem erros nem atrasos.

Não deixe de compartilhar este artigo nas suas redes sociais!

Tags: Lei 6.404/76, BP, DLPA, DRE, DFC



Comentários

Sobre Nós

Somos uma empresa que apoia o desenvolvimento profissional, e estamos em pleno processo de expansão e aproximando-se da liderança em cursos e treinamentos no país.

Newsletter

Receba nossa Agenda Mensal

Ao concordar com a política de privacidade você aceita receber e-mails da Cursos Módulos com informativos de cursos, agendas e promoções.

Nossos Contatos

Av. Brigadeiro Luís Antônio, nº 2050
Sobre Loja A (SL A)
São Paulo - SP

(11) 3285-4620
 (11) 99517-1666 (WhatsApp)